17h Literatura do RS: escrever no estado mais ao sul

O Rio Grande do Sul construiu, a partir de sua formação histórica, uma identidade muitas vezes à parte do Brasil. Embora incorporasse influências dos outros estados brasileiros, também incorporou influências platinas e de correntes étnicas variadas. Essa singularidade terminou por produzir uma literatura também singular: a literatura do RS ganhou foros de literatura nacional, e obras como “O tempo e o vento”, de Erico Verissimo, vieram para fixar muito dessa característica que se construiu desde, pelo menos, meados do século XIX. O sucesso de Erico como escritor também criou paradigmas com relação à produção literária no estado, e escritores de gerações imediatamente posteriores sentiram a forte influencia exercida pelo escritor e sua obra. Neste encontro, os escritores Cléber Pacheco, Luís Dill, Gérson Werlang, Cláudio B. Carlos e Leonardo Brasiliense discutem as suas influências e se essa dicotomia regional versus nacional ainda pesa sobre sua escrita.

Cléber Pacheco, Luís Dill, Gérson Werlang e Leonardo Brasiliense

Med: Cláudio B. Carlos